Mentoria para Teses e Dissertações

Mentoria e Acompanhamento Semanal para Avançar a Escrita
da sua Tese/Dissertação nos Próximos 3 Meses

Não viu a parte 01? Confira Aqui

Parte 02 


 

O Triste Segredo que Mestrandos e Doutorandos Guardam a Sete Chaves

Era final de 2019 e eu havia acabado de lançar a minha última turma do ano da mentoria TCC Acompanhado. Só que algo novo aconteceu.

Metade dos interessados não estavam querendo finalizar o TCC.

Porque muitos deles eram futuros mestres e doutores.

Eles ansiavam por qualquer meio que os ajudasse a recuperar o ritmo de escrita de suas infindáveis teses e dissertações.

Logo na primeira sessão individual, ficava evidente para mim como aquelas mentes brilhantes estavam travadas pela vergonha, pela culpa e pela rigidez consigo mesmas.

Algumas delas viviam em um ritmo muito intenso de trabalho, também tinham outros papeis dentro de suas famílias e simplesmente parecia não sobrar energia para a produção científica. Estavam sobrecarregadas e exaustas demais para lidar com algo que no momento não estavam sendo cobradas.

Outras tinham mais tempo, já tinham desenvolvido boa parte do trabalho, mas de tanto interagirem com ele, em algum momento começaram a se perder. Como a falta de clareza é a porta da procrastinação, diminuíram o ritmo até colarem no prazo - e agora se sentem sob pressão.

Muitas pessoas bem sucedidas não estão acostumadas a lidar com suas imperfeições.

Claro, se chegaram no patamar onde estão, são muito qualificadas. Mas e quando, no dia a dia, elas sabem que não estão correspondendo às próprias expectativas? E quando, no fundo, sentem um certo receio de serem colocadas à prova pela exigente banca daquela renomada instituição pela qual tanto almejam receber um título? 

Sabe, nem todo mundo considera a Academia um ambiente solidário. Revelar que sente frustração quando ouve que aquele colega publicou o seu enésimo artigo no ano? Jamais. Talvez não seja apropriado que alguém sonhe saber o quanto você luta para conseguir escrever algumas paginazinhas - que nem ficam tão boas assim. 

Coloque a mão no seu coração e sinta a dor que é admitir que mesmo dando o melhor que pode, ainda falta muito para terminar e que no ritmo de hoje, vai demorar ainda mais. 

É ruim demais. Enxergar o desapontamento no reflexo da tela do computador. Não é justo que você, sempre tão independente e capaz, a essa altura da vida tenha que descobrir que…

Sozinha é muito mais pesado.

Como eu sei disso?

Continuar